Um grupo de antigos alunos do Liceu e da Escola Industrial e Comercial de Castelo Branco (actual Amato Lusitano), todos antigos praticantes de andebol nos campeonatos do Desporto Escolar na década de sessenta, efectuaram na época desportiva de 73/74 alguns jogos amigáveis que culminavam normalmente num jantar de confraternização.

inicio_da_modalidade.jpgDaí, surgiu a ideia de formar uma secção da modalidade, que integrada num dos clubes da cidade, pudesse desenvolver de modo organizado e numa perspectiva oficial a modalidade.

Após alguns contactos foi decidido integrar o Sport Benfica e Castelo Branco, com efeitos a partir da época de 74/75.

Entretanto, e de modo ainda informal, foram constituídas duas equipas – uma masculina e outra feminina – que de imediato efectuaram alguns jogos amigáveis com o Estrela de Portalegre, o S.L. Benfica e o Sporting da Covilhã.

A época de 74/75 marcou o início da actividade federada do Sport Benfica e Castelo Branco tendo-se juntado ao núcleo oriundo da época anterior o esquerdino José Mendes de Carvalho, que tendo vindo para Castelo Branco por razões particulares, reforçou o grupo inicial, em que todos os elementos eram albicastrenses de gema.

A equipa, a disputar o Campeonato Nacional da 2ª Divisão, teve uma 1ª fase de grande nível, vencendo o Estrela de Portalegre, U. Coimbra, Académica de Coimbra, U. Leiria e Atlético da Sismaria, sendo apurada para a fase final do campeonato.

Apenas um castigo de 6 jogos aplicados ao atleta José Mendes, elemento fundamental do grupo, impediu que logo nessa época se concretizasse a almejada subida à 1ª Divisão Nacional.

subida_a_1divisao_75_76.jpgTal viria a acontecer na época de 75/76 em que a mesma equipa conseguiu novo apuramento para a fase final, tendo aí obtido o 2º lugar atrás do Atlético da Encarnação, classificação que possibilitou o acesso à 1ª Divisão Nacional.

Nesse escalão a equipa, entretanto reforçada com 4 jogadores da zona de Lisboa, permaneceu até à época desportiva de 78/79, em que por divergências entre o grupo e a Direcção do Benfica terminou a actividade no clube.

A modalidade iria integrar novamente o clube no início da década de 90 em resposta a um convite da Direcção da altura, tendo as equipas femininas da Escola Secundária Amato Lusitano, transitado para o clube.


4_lugar_1divisao.jpgApós alguns anos a disputar o Campeonato Nacional da II Divisão foi decidido em termos de estratégia que o trabalho de formação deveria ser complementado com a contratação de uma atleta búlgara – Tatiana – o que ocorreu na época de 93/94. Nessa época conseguiu-se a subida à I Divisão Nacional.

A disputa da I Divisão Nacional teve lugar durante 4 épocas desportivas, assumindo particular relevância as épocas de 95/96 e 96/97, em que sob o comando técnico do Professor Rui Perquilhas foi conseguido um 4º lugar no Campeonato Nacional da I Divisão e depois, já sob a liderança do Professor Francisco Pontes, teve lugar a participação europeia na taça EHF.


taac_EHF.jpgPor alterações de orientação da Direcção da altura e abandono dos elementos que desde o início integravam a secção esta foi perdendo protagonismo acabando por terminar a actividade no clube, que foi entretanto transferida para a Casa do Benfica em Castelo Branco

Patrocínios/Apoios

Apoio Ipcb  Apoio Albipneus Apoio Euromedic Apoio Hotel Apoio Po Arroz
                                 Glassconstructionluxemburg